ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRIADORES DE CAVALOS DA RAÇA MANGALARGA

Mangalarga, o Cavalo de Sela Brasileiro

PT

Logo

A importância da placenta para o nascimento de um potro saudável





A importância da placenta para o nascimento de um potro saudável

Maria Augusta Alonso, Mariana Abreu Redoan

 

Durante os 11 meses de gestação equina o feto é nutrido unicamente pela placenta. Todo o seu desenvolvimento depende das trocas que ocorrem com o tecido materno, por intermédio de vasos sanguíneos, sendo o último trimestre o período de maior crescimento fetal.

Observamos normalmente que os potros de éguas de primeira cria e mais jovens costumam nascer menores e mais leves, o que causa preocupação para os proprietários. Entretanto, Meirelles et al. (2017) analisaram a altura e circunferência torácica dos potros nascidos em éguas de diferentes idades e número de partos e encontraram que existem sim diferença ao nascimento, sendo potros destas éguas mais jovens menores.Porém, essa diferença não é vista mais após o primeiro ano de idade do animal,provavelmente por influência de fatores ambientais e genéticos.

Por outro lado, caso haja deficiência placentária, o potro poderá ter o seu desenvolvimento/crescimento comprometido.Já se sabe, inclusive, que um baixo peso nascer tem efeito negativo sobre o potro a longo prazo, podendo levar a um desempenho atlético abaixo do esperado na vida adulta. Animais com retardo no crescimento intrauterino levam um tempo maior para se adaptar a vida extrauterina e apresentam maiores taxas de mortalidade. O fator determinantedo peso do potro ao nascer é área de contato materno fetal.

Os problemas relacionados a placenta que acabam atingindo os potros podem ser evitados, em sua maioria, com um bom manejo da égua gestante, garantindo boa nutrição e sanidade. Animais sadios, vacinados e bem nutridos tendem a gerar uma progênie mais saudável.


 

Referência bibliográfica

Meirelles et al. Qual o papel placentário e materno no desenvolvimento de potros equinos? Revista Brasileira de Reprodução Animal, v. 41, n.1,pag.68-73, jan/mar. 2017.

                

Logo

Anúncios


Logo

Parceiros